Terra: a origem e o futuro do nosso planeta.

A Origem e o Futuro do Planeta TERRA:  Meus amados, gostaria de falar-lhes sobre a origem e a história do seu planeta, a Sagrada Mãe Terra, e como os planetas surgiram. No começo, antes mesmo da existência do tempo, havia o Pensamento. Havia a consciência, a presença, e se preferirem, havia a Unidade criadora em expansão. E o Pensamento criou a expressão da Energia criadora que não pode ser contida. …

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Canalizado por Judith Coates

Fonte: http://www.luzdegaia.org/joshua/judith/origem_terra.htm

Ela pode ser contatada em Judith @Oakbridge.org. ou no website: http://www.Oakbridge.org.

… A presença em vocês não pode ser e nunca será contida em nenhuma esfera da realidade com “r’” minúsculo. A Realidade, com “R” maiúsculo, está sempre em expansão. A Unidade está em constante expansão, expressão e experiência. O Pensamento criou a Luz, e a Luz gerou a forma, amalgamando luz na forma. E nesse momento fora da dimensão de tempo, pois ainda não havia a ideia de tempo, fez-se a união da forma com a energia e criou-se o que olhando para os céus chamam de constelações de estrelas, o universo e vários outros corpos de energia nos quais viveram e reconheceram-se como Ser, advindos da energia do Pensamento.

Falarei como se houvesse uma forma linear de tempo, embora ainda não existisse a idéia de tempo nesse momento. Havia apenas a criação. O tempo, o conceito de tempo, veio mais tarde. Mesmo quando seus cientistas medem a luz gerada de galáxias distantes, o fazem em anos-luz e em tempo linear. Na verdade, a criação é bem anterior ao que os cientistas definem ou conseguiram definir até agora, porque estão circunscritos ao conceito de tempo. Para ir além é comparar, mais ou menos, com os primeiros desbravadores que achavam que a Terra era quadrada e que passando determinado ponto do horizonte cairiam.

Os cientistas pesquisando o conceito de tempo estão descobrindo que o pensamento e a energia do pensamento não necessitam do tempo, na verdade, não podem ser restritas a tempo nenhum. Portanto, em eons e eons passados, viveram em galáxias muito distantes do universo. Reconheceram-se criadores, parte do fluxo do pensamento e da energia. E ao experienciar nas diversas formas de corpos estelares, reconheceram-se até como o próprio sol.

Eram a atividade e a energia, e ainda o são, do sol e das estrelas. Entendiam ser a extensão da Energia além do sol e das estrelas; expandindo, sem limites. E se movimentaram dessa forma através do que chamam eons de tempo, até que houve o pensamento: “O que mais posso criar?”. E criaram novas galáxias dentro do vasto universo, o qual continua se expandindo.

Movimentaram-se assim para o sistema solar. Vocês já experienciaram a vida em diversas constelações estelares; Plêiades, Sirius, Arcturus, Órion e tantas outras onde experimentaram e expressaram a Existência criadora, lugares onde formaram as assim chamadas hoje em dia, grandes civilizações. Criaram a tecnologia, novamente não na acepção conhecida de hoje. Produziram naves espaciais que viajavam com a velocidade do pensamento, mais rápidas que a velocidade da luz, e não as naves lentas que concebem no momento.

Desbravadores é o que são. Querem conhecer as fronteiras mais distantes. E quando chegam à fronteira, como na idéia da Terra ser quadrada, descobrem que além daquele horizonte, existe outro horizonte a ser descoberto e assim por diante. Por isso são chamados desbravadores, porque continuam criando. Por quê? Porque há alegria na criação, porque querem criar. Querem experimentar e expressar a divindade em cada um.

Querem sentir a força da divindade e não a força mundana, já experimentada tantas vezes. A força que é espargida hoje e sentida até pela consciência coletiva é a força da divindade, a força do pensamento, a força de ir além dos limites.

Agora ao contemplarem os céus verão a luz das estrelas-sóis, constelações (conjuntos de sóis-estrelas) onde na verdade houve e continua havendo manifestação. Sabem que já viveram em alguns desses corpos de energia, e a julgar pelos anos-luz que o brilho de certas estrelas demora em chegar aqui, como explicam os cientistas, podem estar nesse momento admirando a si mesmos em experiências anteriores do Ser. Esse pensamento possibilita a mente se expandir um pouco mais.

À medida que quiserem, e é intrínseco da sua natureza, continuarão expandindo o universo. Ao trabalhar com a energia criadora, há momentos que querem criar algo novo e fazem o que se conhece por involução da energia. Os buracos negros, como são chamados, implodem uma grande quantidade de energia densificada e criam o novo. Faz parte de experimentar e provarem a si mesmos o quanto podem expandir e criar.

Já tiveram diversas experiências em várias constelações e em vários planetas, dentro e fora do sistema solar. A princípio eram o sol, a própria energia e consciência dessa estrela. Houve então a expansão para criar outras formas de corpos celestes e os diversos planetas que circundam o sol e a energia solar. Permaneceram sendo o sol, a estrela, dentro de vocês. Como criadores que são, focaram sua atenção para a vida presente que caminha sobre a Terra.

Quando o planeta foi formado, viviam dentro dele, e ele dentro de vocês, como consciências. E houve o pensamento: “O que mais poderia existir?” Então alguns deram caráter a esse pensamento e subiram à superfície. Não subiram à superfície fisicamente, mas como consciências expandidas permeando tudo que estava sendo criado. E o planeta, tal como é conhecido, passou por muitas mudanças.

Também já viveram em outros planetas do sistema solar. Mas, viajantes como são, não há contentamento em permanecer em um único planeta. Falamos anteriormente do planeta MALDEK e sua maravilhosa civilização e obras avançadas em tecnologia; lugar que após sua explosão formou o chamado cinturão de asteróides no local de sua antiga órbita, entre Marte e Júpiter, formas físicas de energia flutuantes.

Parte da energia de MALDEK foi direcionada para parte da massa e das luas de Júpiter. Outra parte da energia física transformou-se em parte da massa e alguns dos anéis de Saturno. Esses planetas absorveram assim a energia de MALDEK.  Estão agora investigando se existiu vida no planeta Marte. Claro que existiu. Vocês estiveram lá? Sim, já estiveram.

Acima: O Cinturão de Asteroides, restos da explosão do planeta MALDEK, entre a órbita de Marte e Júpiter. Os dois maiores pedaços do planeta hoje são as duas luas de Marte, Phobos e Deimos.

Na ocorrência dos eventos históricos existiu a chamada era do gelo, época em que havia grande quantidade de gelo sobre a Terra. Quando MALDEK explodiu, o efeito ondulante da energia causada pela explosão evaporou boa parte da cobertura glacial de Marte e essa ação foi reverberada para outros planetas. Ainda existe água em Marte, mas como conseqüência do calor da explosão de MALDEK, parte da água da superfície de Marte veio para a Terra, agregando-se a água derretida do gelo. Não havia tanta água assim em nossa sagrada Mãe Terra antes. As massas terrestres mudaram, aqui e em Marte.

Após diversas experiências passadas em outros planetas do sistema solar e em outras constelações vocês chegaram a Terra como poeira das estrelas. Trouxeram lembranças e influências culturais de MALDEK e Marte. Como poeira das estrelas estão no processo de fundir valores culturais e sistema de crenças em um conjunto harmonioso, o qual chamo de Reconciliação, o despertar da Unidade.

Muitos irão retornar as suas constelações/sóis-estrelas DE ORIGEM quando receberem o chamado. Porém, ainda permaneceram neste planeta talvez muitas e muitas vidas, em tempo linear, porque concordaram em trazer a luz para cá e trarão o conhecimento expandido de como este planeta foi formado e por quê. Porém, falando em tempo linear novamente, no futuro, muitos sentirão o chamado para retornarem pelos portais interestelares.

Já falamos dos portais em oportunidades anteriores; de como se fecharam e de como agora voltarão a se abrir. Foram fechados na época da destruição de MALDEK, quando o Conselho Espiritual sentiu que a consciência coletiva do sistema solar estava muito focada no eu inferior (o ego humano temporário) e que a força criadora poderia ser usada de forma não benéfica e harmoniosa contra outras constelações, por isso os portais foram temporariamente fechados até que a consciência coletiva amadurecesse um pouco mais.

Os dois maiores pedaços do planeta MALDEK, após a sua explosão, foram colocados pela Federação GALÁCTICA, em órbita de Marte, como suas duas luas, para que o planeta vermelho se estabilizasse em uma nova órbita.

Está chegando o momento dos portais se abrirem novamente, possibilitando a comunicação com outras constelações e outras formas de vida inteligentes. Os astrofísicos recentemente descobriram um planeta na constelação de Leo onde há vida. Existe agora a concordância de uma expansão da consciência coletiva. Com os portais se abrindo haverá um gotejamento, que se transformarão numa inundação, de informação, recordações de como e onde já estiveram.

O planeta, a sagrada Mãe Terra, continuará sendo o que é por muito, muito tempo porque se voluntariou para ser parte da energia divina, para servir de lugar onde podem experimentar ser o que se assemelha a uma caixa de areia, a coexistência harmoniosa ou não.  Sempre há escolha. Porém, haverá um tempo, quando o propósito desse planeta for cumprido, em que a energia do pensamento será retirada dele. Consentindo que ele se torne novamente parte da Luz do todo no cosmos e flua livremente como antes de ser formado. Não precisam se preocupar agora “Quando isso irá ocorrer? Estarei aqui nesse momento? Preciso procurar um abrigo seguro ou algum lugar sagrado?

Como dito anteriormente, muitos não estarão mais aqui quando isso acontecer, porque já terão juntado sua energia individual a outros em outras constelações, onde já experimentaram a alegria e o companheirismo. Já tiveram muitas existências, muitas delas longe de casa não apenas da casa de seu Pai, mas do reino de seu Pai, longe da família onde estão os amigos, os companheiros com quem trilharam vários caminhos, criaram e conheceram a unidade juntos.

Há ocasiões em que querem retornar. Ao olhar para os céus, contemplam e pensam: “O que há lá em cima? Por que me sinto atraído por determinada estrela? E sentem a ressonância, às vezes, até uma pequena saudade, um sentimento de que “já fui parte daquilo”. E agora conhecendo a sua origem podem afirmar: “Sim, já fui parte daquilo”.

Desbravadores é o que são, aventureiros e criadores, e sempre estarão cruzando novas fronteiras, criando novas galáxias. Mesmo agora, enquanto falo, podem estar criando novas estrelas. Trazem a involução da energia dos buracos negros, e há vários deles nesse momento de onde a energia está sendo puxada para densificar-se e explodir novamente em partículas de luz cascateando novas estrelas, galáxias e fronteiras. Querem saber como essas novas fronteiras são? Claro que sim. Por isso possuem, nesse momento, a coragem de permitir a imaginação se expandir na direção da Unidade, do conceito da Unidade.

Os cientistas estão começando a compreender. Sempre questionaram o tamanho e a natureza do Universo, até mesmo o infinito questionam se é finito. Deve haver um fim. Mas, não há fim, porque o fim está sempre sendo recriado, o universo está e continuará sempre se expandindo. É disso que são feitos, da matéria que cumprindo o seu papel retorna à energia do pensamento para renascer novamente. Como as estações do ano, a o tempo de recolhimento e o tempo de floração. A vida renasce, depois amadurece, envelhece e se transforma em frutos, gerando civilizações conscientes de tudo o que são e o que podem ser. Nesse movimento cíclico existe o tempo em que os frutos são colhidos, transformados em sementes e após o recolhimento criem novas vidas novamente, sempre em expansão.

Acima de qualquer conceito de tempo, existe a consciência, a expressão e a experiência que estão fora dessa esfera. Isso não significa menosprezar o tempo, pois ele é muito valioso. Porém, dentro do todo que são, o conceito de tempo abarca apenas um pequeno percentual. Significa dizer o quanto incomensuráveis e maravilhosos vocês são. Tendo dito, os deixarei ponderar sobre tudo isso por hora. Que assim seja.

Fonte: http://www.luzdegaia.org/joshua/judith/origem_terra.htm


“A exposição à verdade muda a tua vida, ponto final – seja essa verdade uma revelação sobre a honestidade e integridade pessoal ou se for uma revelação divina que reestrutura o teu lugar no contagem-regressiva-azulUniverso. Por esse motivo é que a maioria (a massa ignorante do Pão e Circo) das pessoas foge da verdade, em vez de se aproximar dela”. {Caroline Myss}

“Conhece-te a ti mesmo e conheceras todo o universo e os deuses, porque se o que tu procuras não encontrares primeiro dentro de ti mesmo, tu não encontrarás em lugar nenhum” 

Frase escrita no pórtico do Templo do Oráculo de Delphos, na antiga Grécia.

Fonte: https://thoth3126.com.br/terra-a-origem-e-o-futuro-do-nosso-planeta/

Como se Libertar da Matrix e ir Além do Tempo.

Foi-nos dito que o tempo é apenas uma ilusão, e, no entanto, parece dominar o nosso dia a dia.

Talvez tenhamos experimentado breves vislumbres de “intemporalidade” em nossas meditações, em tempos de excelência criativa ou em momentos profundos de amor.

No entanto, é tão fácil ser sugado de volta para a “rotina diária da vida” que nos deixa perguntando, como podemos realmente ficar livres do tempo ?

Como passamos de brevemente experimentar a “atemporalidade” para algo mais do que apenas uma teoria ?

Neste artigo, vamos explorar algumas questões e perspectivas para demonstrar que a mudança para além do tempo não é um destino, mas sim um “ponto de foco” ou um estado de consciência, para que você possa “fazer a mudança” em qualquer momento que escolher.

1) O Que é o Tempo ? O Tempo Realmente Existe ?

Quando você pensa no tempo, o que imagina ?

Muitos de nós imaginamos um relógio, ou um calendário quando pensamos no tempo.

Nós medimos o tempo como “a passagem linear dos momentos”. O tempo parece ser uma maneira de nos sincronizar com os outros e concordar com determinadas experiências conjuntas.

No entanto, de todas as formas que parecemos experimentar o tempo, tudo o que realmente experimentamos é a nossa percepção “da passagem do tempo”.

Por exemplo, o passado e o futuro nunca existem no momento presente. Tudo o que existe é o momento presente.

O passado já aconteceu e, portanto, você só pode PENSAR sobre o passado, mas você não pode experimentar o passado, além de se concentrar em uma memória no seu cérebro, que mesmo assim está acontecendo no momento presente.

O futuro ainda não aconteceu e, portanto, você só pode PENSAR sobre o que pode acontecer no futuro, mas você não está realmente experimentando o futuro.

O presente é o que está acontecendo AQUI e AGORA. Não exige que exista pensamento, porque ele ESTÁ existindo. Você está vivendo conforme ele acontece.

Você pode estar pensando no momento presente, mas os pensamentos são projetados para serem ferramentas momentâneas. Como seres humanos, nosso verdadeiro domínio é percebido quando estamos focados e comprometidos com o momento presente, não “presos em nossas cabeças”.

2) A Presença é a Consciência do AQUI e AGORA.

Quando você está completamente envolvido no momento, e na sua cabeça, pensando em contas, trabalho e problemas, e como você vai fazer isto ou aquilo, você está presente.

Embora seja muito simples estar no presente, nem sempre é fácil. Especialmente quando desenvolvemos o hábito de nos perdermos em nossos pensamentos.

Por que nos perdemos em nossos pensamentos? Porque em algum nível, acreditamos que nossos pensamentos aleatórios e sem foco podem nos ajudar a controlar a nossa realidade e a nos fornecer o que queremos.

Nós ficamos obsessivos com o passado na esperança de que não cometermos o mesmo erro novamente. Acreditamos que se pensarmos em soluções suficientes, estaremos preparados para o futuro “quando chegar a hora”.

Acreditamos que, se pensarmos bastante e o melhor possível, poderemos nos proteger e aos que amamos.

No entanto, a ironia é que quando estamos perdidos nos pensamentos, nos desvinculamos da nossa capacidade de resposta para o momento presente da vida.

Quando estamos preocupados com o que aconteceu ou com o que pode acontecer, não estamos focados no que está acontecendo.

E da perspectiva do nosso EU mais completo, o que está acontecendo é sempre a coisa mais importante, pois é com o que está acontecendo que temos o poder de responder e agir.

3) Que Tal Curar o Passado ou Prever o Futuro ?

Como todo o tempo é um conceito e uma coleção de memórias e frequências energéticas com as quais você ressoa, é possível “ajustar sua experiência” de tempo.

Todos os traumas, alegrias e tudo mais no meio são “armazenados” como uma frequência que você carrega (ou ressoa) no momento presente.

Quando você deseja mudar uma experiência que você teve no passado, ou mesmo “criar” um futuro, é uma questão de estar presente, ir para o seu interior e mudar a frequência que você está resgatando para a frequência que você escolheu.

Por exemplo, você pode mudar o seu passado conectando-se com novas maneiras de ver o seu passado. Às vezes, estamos tão envolvidos nas histórias do que aconteceu, que esquecemos que podemos escolher ver nossas as experiências de maneiras diferentes.

Algumas pessoas vão chamar estas práticas de terapia de regressão na linha de tempo, ou mesmo terapia de regressão de vida passada.

4) E os Relógios e os Compromissos Ajustados ? Sem Que Todos Mantenham o Tempo, Como é Que Tudo Será Feito ?

À medida que mudamos para a nossa consciência da 5ª dimensão, a sincronia substitui “usar nossas mentes para coordenar pontos específicos no tempo”.

Inicialmente isto pode ser um pouco desafiador de entender, mas considere o seguinte:

Existe uma “rede interna” de conscientização e consciência que está aberta a todos nós AQUI e AGORA.

Na verdade, estamos todos conectados AQUI e AGORA nos níveis superiores. No entanto, na nossa experiência de 3ª dimensão, foi necessário nos desconectarmos temporariamente desta consciência, para que pudéssemos ter as nossas experiências separadas.

Agora que escolhemos incorporar a consciência da 5ª dimensão, estamos mudando para um novo estado de realidade, que inclui interações como a telepatia, consciência e compreensão instantânea, e operando em sincronia com o coração.

Uma analogia para isto seria como se você tivesse um “sistema de notificação interna” que o atualizasse sobre possíveis eventos, planos e experiências coordenadas disponíveis para você momento a momento, os quais você poderia escolher.

Você simplesmente saberia onde ir e com quem se conectar momento a momento. Os outros também estarão cientes de você e de suas escolhas.

Por favor, entenda, a sincronicidade alinhada pelo coração não é algo que temos que “fazer” ou “fazer acontecer”. É mais quem verdadeiramente somos quando deixamos de operar na “separação da mente” para seguirmos o espaço conectado do coração desperto.

Se você está aqui e interessado em ler isto, é um sinal de que você já está no processo de integração e lembrança. Não existe nada específico que você precisa “fazer” para acelerar, ou começar.

Você já está conectado. Sua lembrança desta conexão está se desenvolvendo momento a momento de uma maneira que permite experimentar a lembrança unificada.

Poderia ser bastante chocante se todos de repente “se lembrassem” sem uma progressão gradual.

Então saiba que você em sua infinita sabedoria se colocou exatamente onde precisa estar no AQUI e AGORA para que tudo aconteça da melhor forma para você.

No entanto, o que você pode fazer é começar a mudar o foco de “precisar conhecer todas as respostas agora” sobre quem você é verdadeiramente, buscando dentro de si mesmo e se comunicando com o seu coração.

Seu coração é o centro de seu conhecimento e ser. Muitos de nós vêem o coração como “emocional e desejoso”, no entanto, o coração desperto é um centro de sabedoria e conhecimento universal, e contém dentro de si a conexão com sua mente inteligente, bem como as “chamadas intuitivas” do seu intestino/intuição.

Você pode considerá-lo o ponto de fusão onde o equilíbrio de todas as consciências são consideradas, então um passo do momento presente alinhado pode ser feito e colocado em ação.

5) E se eu Não Quiser Participar ? Gosto de Usar Relógios ! As Pessoas Vão Ler a Minha Mente ? Tudo Isto Parece Complicado.

Nunca tenha medo, não existe uma “mão invisível” que vai forçar você a ser qualquer coisa que não seja uma escolha sua. Afinal, é impossível para nós ser o que não somos. Podemos fingir por um tempo, mas não para sempre.

Se você gosta de usar relógios, você terá relógios enquanto se sentir feliz com eles. Eles não vão deixá-lo antes de você estar pronto para deixá-los.

As pessoas não vão “ler a sua mente”, pelo menos não da maneira que é mostrado nos filmes. Todos estamos nos conscientizando da nossa natureza extra sensorial e lembrando do nosso verdadeiro estado de existência no momento presente. Todo mundo está finalmente se conectando uns com os outros, então, se parece que a ascensão está acontecendo lentamente, é mais um processo amoroso de permitir a todos nos sincronizar.

Você pode experimentar sentimentos de aceleração e desaceleração de tempo. Isto faz parte da sincronização.

E se isto parece complicado, sugiro que, ao invés de tentar isolar na sua mente, vá para o seu interior e pergunte ao seu coração o que é fácil, divertido, fluente, emocionante e envolvente agora.

Em última análise, esta vida não é sobre revirar o que nos chateou ou nos deixa sem poder. Esta vida é uma experiência que criamos para ter a alegria de experimentá-la.

Os grilhões estão quebrados, as correntes foram lançadas no vento. Agora estamos lembrando da nossa soberania e nossa escolha de brincar com coisas como o tempo, sem precisar mais ficar “preso” pelo tempo.

Esteja disposto a abraçar qualquer sentimento de medo ou restrição que você ainda possa carregar com amor e não julgamento. Este é o seu processo de transmutação que está conectando você com a totalidade que você já possui.

Permita-se estar presente AQUI e AGORA.

E lembre-se, não importa o quê, você está sempre bem onde precisa estar.

©Danielle Lynn

Origem: Na 5ª dimensão

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

A base de um cérebro saudável é a bondade, e pode-se treinar isso.

 A base de um cérebro saudável é a bondade, e pode-se treinar isso.

“Felicidade é uma competência que se desenvolve.”

Ima Sanchís entrevista 
RICHARD DAVIDSON, 
Phd em Neuropsicologia,considerado uma das 100 pessoas mais influentes do mundo.

Richard Davidson, PhD em neuropsicologia e pesquisador na área de neurociência afetiva.

Nasci em Nova Iorque e moro em Madison, Wisconsin (EUA), onde sou professor de psicologia e psiquiatria na universidade. A política deve basear-se naquilo que nos une. Só assim poderemos reduzir o sofrimento no mundo. Acredito na gentileza, na ternura e na bondade, mas temos que nos treinar nisso.Eu estava investigando os mecanismos cerebrais ligados à depressão e à ansiedade.

…E acabou fundando o Centro de Investigação de Mentes Saudáveis.
Quando eu estava no meu segundo ano na Universidade de Harvard, a meditação cruzou o meu caminho e fui para a Índia investigar como treinar a minha mente. Obviamente, meus professores disseram que eu estava ficando louco, mas aquela viagem marcou meu futuro.

…E assim que começam as grandes histórias.
Descobri que uma mente calma pode produzir bem-estar em qualquer tipo de situação. E quando me dediquei a investigar, por meio da neurociência, quais são as bases para as emoções, fiquei surpreso de ver como as estruturas do cérebro podem mudar em tão somente duas horas.

Em duas horas! 
Hoje podemos medir com precisão. Levamos meditadores ao laboratório; e antes e depois da meditação, tiramos uma amostra de sangue deles para analisar a expressão dos genes.

E a expressão dos genes muda?
Sim. E vemos como as zonas com inflamação ou com tendência à inflamação tinham uma abrupta redução disso. Foram descobertas muito úteis para tratar a depressão. Contudo, em 1992, conheci o Dalai Lama e minha vida mudou.

Um homem muito encorajador.
“Admiro seu trabalho – ele me disse -, mas acho que você está muito centrado no estresse, na ansiedade e na depressão. Nunca pensou em focar suas pesquisas neurocientíficas na gentileza, na ternura e na compaixão?”.

Um enfoque sutil e radicalmente distinto.
Fiz a promessa ao Dalai Lama de que faria todo o possível para que a gentileza, a ternura e a compaixão estivessem no centro da pesquisa. Palavras jamais citadas em um estudo científico.

O que você descobriu?
Que há uma diferença substancial entre empatia e compaixão. A empatia é a capacidade de sentir o que sentem os demais. A compaixão é um estado superior. É ter o compromisso e as ferramentas para aliviar o sofrimento.

E o que isso tem a ver com o cérebro?
Os circuitos neurológicos que levam à empatia ou à compaixão são diferentes.

E a ternura?
Forma uma parte do circuito da compaixão. Umas das coisas mais importantes que descobri sobre a gentileza e a ternura é que se pode treiná-las em qualquer idade. Os estudos nos dizem que estimular a ternura em crianças e adolescentes, melhora os resultados acadêmicos, o bem-estar emocional e a saúde deles.

E como se treina isso?
Primeiro, levando a mente deles até uma pessoa próxima, que eles amam. Depois, pedimos que revivam um momento em que essa pessoa estava sofrendo e que cultivem o desejo de livrar essa pessoa do sofrimento. Logo, ampliamos o foco para pessoas não tão importantes e, por fim, para aquelas que os irritam. Estes exercícios reduzem substancialmente o bullying nas escolas.

Da meditação à ação há uma distância.
Umas das coisas mais interessantes que tenho visto nos circuitos neurais da compaixão é que a área motora do cérebro é ativada: a compaixão te capacita para agir, para aliviar o sofrimento.

Agora você pretende implementar no mundo o programa Healthy Minds (mentes saudáveis).
Esse foi outro desafio que o Dalai Lama me deu, e temos elaborado uma plataforma mundial para disseminá-lo. O programa tem quatro pilares: a atenção; o cuidado e a conexão com os outros; o contentamento de ser uma pessoa saudável (fechar-se nos próprios sentimentos e pensamentos é uma das causas da depressão)…

…É preciso estar aberto e exposto.
Sim. E, por último, ter um propósito na vida. Que é algo que está intrinsecamente relacionado ao bem-estar. Tenho visto que a base para um cérebro saudável é a bondade. E treinamos a bondade em um ambiente científico, algo que nunca tinha sido feito antes.

Como podemos aplicar esse treinamento em nível global?
Por meio de vários setores: educação, saúde, governo, empresas internacionais…

Por meio desses que têm potencializado este mundo de opressão em que vivemos?
Tem razão. Por isso, sou membro do conselho do Foro Econômico Mundial de Davos. Para convencer os líderes de que é preciso levar às pessoas o que a ciência sabe sobre o bem-estar.

E como convencê-los?
Por meio de provas científicas. Tenho mostrado a eles, por exemplo, o resultado de uma pesquisa que temos realizado em diversas culturas diferentes: se interagirmos com um bebê de seis meses usando fantoches, sendo que um deles se comporta de forma egoísta e o outro de forma amável e generosa, 99% dos bebês prefere o boneco que coopera.

Cooperação e amabilidade são inatas.
Sim, mas são frágeis. Se não são cultivadas, se perdem. Por isso, eu, que viajo muitíssimo (o que é uma fonte de estresse), aproveito os aeroportos para enviar mentalmente bons desejos a todos com quem cruzo no caminho, e isso muda a qualidade da experiência. O cérebro do outro percebe isso.

Em apenas um segundo, seguem o seu exemplo.
A vida é só uma sequência de momentos. Se encadearmos essas sequências, a vida muda.

Hoje, mindfulness (atenção plena) tornou-se um negócio.
Cultivar a gentileza é muito mais efetivo do que se centrar em si mesmo. São circuitos cerebrais distintos. A meditação em si não interessa para mim. O que me importa é como acessar os circuitos neurais para mudar o seu dia-a-dia, e sabemos como fazer isso.

Ciência e Gentileza

A pesquisa de Richard Davidson está centrada nas bases neuronais da emoção e nos métodos para promover, por meio da ciência, o florescimento humano, incluindo a meditação e as práticas contemplativas. Ele fundou e preside o Centro de Investigação de Mentes Saudáveis na Universidade de Wisconsin-Madison, onde são realizadas pesquisas interdisciplinares com rigor científico sobre as qualidades positivas da mente, como a gentileza e a compaixão. Richard Davidson já acumula prêmios importantes e é considerado uma das cem pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista Time. É autor de uma quantidade imensa de pesquisas e tem vários livros publicados. Ele conduziu um seminário para estudos contemplativos em Barcelona.

Fonte:
http://www.lavanguardia.com/lacontra/20170327/421220248157/la-base-de-un-cerebro-sano-es-la-bondad-y-se-puede-entrenar.html
( Ative legendas em português na “rodinha”de DETALHES )


 Fonte: 

Física Quântica e o Efeito Isaías. Por Greg Braden.

 

O Efeito Isaías –

Manuscrito escondido por dois mil anos, revela o segredo do poder humano

Reconheçam o que é visível e o que está oculto ficará claro”. Gregg Braden.

A Matriz Divina é a rede de energia que conecta o nosso universo, constituída por uma rede de filamentos muito semelhantes àqueles presentes no nosso cérebro.


Em 1944, Max Planck, o pai da teoria quântica, chocou o mundo quando disse que existe um lugar que é pura energia, onde todas as coisas têm início e que simplesmente “É”. Segundo o pesquisador Gregg Braden, que há mais de 20 anos se dedica a estes estudos, recentes descobertas destacam a evidência de que existe realmente essa matriz de Planck e é a Matriz Divina. Planck afirmava que esta “Matrix” é a origem das estrelas, das rochas, do DNA, da vida e de tudo o que existe.


Microscopicamente, não há nada natural, tudo é vibração, tudo é feito de energia condensada. Vivemos em um universo de vibrações e nossos corpos são constituídos de vibrações de energia que nós emanamos constantemente. A ciência já provou, através da física quântica, que estamos todos conectados através de nossa vibração. Experimentações científicas demonstraram que nosso DNA muda com as frequências produzidas pelos nossos sentimentos e emoções, ou seja, vibrações. Isto ilustra uma nova forma de energia que conecta toda a criação. Esta poderosa energia, parece ser uma Rede Estreitamente Tecida que conecta TODA a matéria e, ao mesmo tempo, podemos influenciar essencialmente esta rede de criação por meio de nossas VIBRAÇÕES. Os experimentos comprovaram, também, que as frequências energéticas mais altas, que são as do Amor, impactam no ambiente, de uma forma material, produzindo transformações não só em nosso DNA, mas no ambiente que nos cerca. Isto tem um profundo significa: possuímos muito mais poder do que imaginamos.


Todos nós já ouvimos falar desse “poder” que possuímos, principalmente através da Bíblia, mas essa afirmação quase nunca passou de citações que entusiasmavam, mas não convenciam.

Que poder é esse e por que só agora chegou ao nosso conhecimento?
Tudo começou com a descoberta de um antigo manuscrito, o Grande Código Isaías, e outros textos essênios, nas Cavernas de Qnram, no Mar Morto, em 1946. Atribuído ao profeta Isaías, parece ter sido escrito há mais de 2000 anos, e descreve tudo aquilo que a ciência quântica começou a compreender só poucos anos atrás, ou seja, a existência de muitos futuros possíveis para cada momento de nossas vidas e que, na maioria das vezes, escolhemos inconscientemente. Cada um desses futuros encontra-se em estado de repouso, esperando ser despertado com as nossas decisões feitas no presente. O Código Isaías descreve com precisão essas possibilidades, numa linguagem que só agora começamos a entender. Isaías descreve a ciência que nos ensina como escolher o tipo de futuro que queremos experimentar.

A partir da declaração do manuscrito, com exemplos simples e claros, Greg Braden nos refere que existe uma tecnologia muito usada nos tempos antigos, que foi dispersa no quarto século, como resultado do desaparecimento e destruição de livros raros ou relegados às escolas de mistérios, mas que agora, após a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, estão reaparecendo. É uma tecnologia muito simples, conhecida universalmente com o nome de “Oração”. Aplicando corretamente, é possível obter coisas extraordinárias, além da imaginação humana. Mas claro! Quem não sabe disso? A maioria, podes crer! Senão, os milagres passariam a ser simples fatos cotidianos e não somente uma exceção. Com esta tecnologia, nós podemos realmente mudar o mundo.

Um modelo “perdido” de oração, que é quântico!

Os manuscritos achados no Mar Morto, é de uma importância considerável para a humanidade dormente, que até os dias de hoje, muitos ainda vivem à mercê de forças espirituais aleatórias, entregando o poder de seu destino nas mãos de qualquer outro ser, menos a si mesma. Nos mostram que nas mãos da humanidade se encerra um enorme poder, à espera de ser utilizado, mas que ainda não conhecemos. Explica como podemos escolher qual futuro desejamos experimentar, em sã consciência, revelando as chaves sobre o nosso papel como criadores de nossa realidade. Entre estas chaves encontram-se as instruções de um modelo “perdido” de oração, que a ciência quântica moderna sugere como o poder de curar nossos corpos, trazer paz duradoura no mundo e, até mesmo, prevenir as grandes tragédias climáticas que a humanidade poderia enfrentar.

Em que consiste essa tecnologia da oração e em que bases se apoia para que seja eficiente?
Gregg Braden diz que estamos sendo levados a aceitar a possibilidade de que existe um NOVO campo de energia acessível e que o nosso DNA se comunica com os fótons por meio deste campo. A chave para obter um resultado, entre os muitos possíveis já existentes, reside em nossa habilidade para sentir que nossa escolha já foi criada e está já acontecendo. Vendo a oração deste modo, como «sentimento», nos leva a encontrar a qualidade do pensamento e da emoção que produz tal sentimento: viver como se o fruto de nossa prece já estivesse a caminho.

A partir desta perspectiva, nossa oração, baseada nos sentimentos, deixa de ser “algo por obter” e se converte em “acessar” o resultado desejado, que já está criado. Com as palavras de seu tempo, os Essênios – os primeiros suspeitados de serem os responsáveis da conservação do conhecimento originário – nos lembram que toda oração já foi atendida. Qualquer resultado que possamos imaginar e cada possibilidade que sejamos capazes de conceber, é um aspecto da criação que já foi criado e existe no presente em um estado “adormecido” de possibilidades. Dessa forma, o futuro não é deterministicamente estabelecido, mas pode ser, também, alterado. Os essênios tinham uma visão holística da vida e, justamente por isso, consideravam os desequilíbrios da terra como um espelho dos desequilíbrios do corpo físico do homem. Mesmo as catástrofes naturais, as mudanças climáticas, são espelhos de grandes mudanças que estão ocorrendo na consciência humana.

Hugh Everett III, um físico da Universidade de Princeton, estudou a possibilidade de universos paralelos, chamando de “ponto de escolha”, o momento em que se pode sobrepor um efeito sobre outro no decorrer de um evento.

O ponto de escolha é a possibilidade da abertura de um vácuo, de uma ponte que permite mudar o caminho, passando para um outro resultado que se encontra em outro caminho paralelo: em síntese, é algo que nos permite dar um salto quântico de uma sequência de efeitos já experimentada a uma nova sequência com um êxito diferente. É como se a mesma história fosse escrita, prevendo finais diferentes: em um certo ponto, nos encontramos em uma bifurcação que nos permite obter um resultado ao invés de um outro. Por exemplo, se eu passo por um corredor, posso escolher de entrar nas salas que estão à direita ou à esquerda, mas só no final do corredor, posso sair e mudar de rumo, encontrar uma encruzilhada.

A nova física, admite que a experiência, ou mesmo a mera observação do cientista modifica a realidade; isso nos leva a crer que, se hoje, em nosso presente, formos capazes de introduzir uma pequena alteração, podemos então, escapar do efeito das profecias negativas, como já aconteceu, como resultado de uma concentração da energia do pensamento coletivo.

Usando o pensamento, sentimento e emoção unidos em nossa oração, podemos atrair os pontos de escolha e mudar os resultados previstos. Tudo isso, no fundo, nos leva à conclusão de que há uma profunda ligação entre nossos pensamentos coletivos, nossos sentimentos e nossas expectativas e a realidade externa. Esta forma de pensar era inerente à visão da vida dos essênios, como se revela nos escritos dos essênios de 2.500 anos atrás, os quais refletem a ideia de que os eventos externos são o reflexo de nossas mais profundas crenças internas.

Se Pensamento, Sentimento e Emoção não estão alinhados, não há União. Portanto: se cada padrão se move em uma direção diferente, o resultado é uma dispersão da energia. Pensamento, emoção e sentimento são a chave da tecnologia da oração e no interior de nós mesmos, devemos experimentar e sentir o que queremos realizar no exterior, precisamos sentir isto no corpo, nos pensamentos e sentimentos. Podemos dar o que temos, podemos expandir para fora de nós o que somos. Aquilo que desejamos, deve realizar-se contemporaneamente no pensamento, no sentimento e no corpo humano.

O pensamento e emoção, devem primeiro ser considerados separadamente e depois em conjunto, porque o pensamento deve ser o sistema de orientação que direciona nossas emoções.

Como se realiza:

O pensamento, mesmo sob a forma de imaginação, determina para onde direcionar a atenção e a emoção.
EMOÇÃO é a energia que nos faz ir na direção desejada, é a “fonte de poder”. Para Braden, nos extremos existem apenas duas emoções: o amor e a sua falta, muitas vezes identificada como medo. Logo, se você não está no Amor, você está no medo. E o medo atrai sempre aquilo que se teme.

Sentimento é a união de pensamento e emoção, de fato, para experimentar um sentimento, precisamos ter uma ideia e uma emoção. Então, o sentimento “é a chave da oração, porque a criação responde ao mundo do sentimento humano.”

Então, primeiro é importante entender e estar ciente dos pensamentos e emoções representados por nossos sentimentos, porque às vezes expressamos pensamentos que fundamentam emoções diferentes do que afirmamos, e assim, acabamos por realizar efeitos indesejáveis, ou fazemos de formas que a nossa Oração não funcione. Os pensamentos, em si mesmos, podem transportar certas expectativas, permanecendo potenciais desejos, mas são inertes se não forem acompanhados pelo poder da emoção. Muitas vezes, porém, a emoção que acompanha um desejo, caminha na direção oposta ao nosso desejo, mas não somos conscientes.

Se, por exemplo, desejo uma melhor saúde, sob o pensamento de melhora está introduzido o medo da doença, da pouca saúde que se tem, e essa emoção capacita exatamente o que se teme: a doença. Mesmo ao nível do pensamento, dizendo, “melhora”, implicitamente me focalizo em “não suficiente”, e se pensamos de não haver o suficiente, inconscientemente nos sentimos infelizes, ansiosos. Lembremo-nos das palavras do Evangelho: “Quem quiser, pois, salvar a sua vida, perdê-la-á.” Isso pode significar que, qualquer um que tenta se defender daquilo que pode prejudicar a sua vida, acaba focando a atenção justamente sobre o que se quer evitar, atraindo-o.

Braden diz que “nós mergulhamos na possibilidade da criação, um sentimento em forma de imagem, que é a parte da energia suficiente para desenvolver uma nova possibilidade. A chave deste sistema, no entanto, é que a criação restitui exatamente o que nossa imagem mostrou”.

A imagem mostra a sopa de criação, onde colocamos a nossa atenção. A emoção que ligamos à imagem, atrai a possibilidade da manifestação desta imagem.

Quando “nós não queremos algo – uma emoção baseada no medo . Nosso medo, na verdade, alimenta o que nós dizemos de não querer”.

Por que só agora tomamos conhecimento desse poder?
Até a Bíblia parece dizer que temos um poder desconhecido, e talvez, não por acaso, essa chave de leitura ”foi descoberta só em 1995, em um momento em que poderia haver uma consciência suficientemente alta entre as massas, que permite usar este poder. A humanidade desenvolveu uma nova consciência planetária, graças à força da tecnologia de oração em massa.

Diz Gregg Braden que Deus é puro amor, é energia e por ser energia, não morre, não desaparece, é imortal e está em todos os lugares. E como somos a imagem e semelhança de Deus, sabemos que somos energia e hoje podemos provar isso. Somos seres espirituais e não seres feitos de matéria. Vimos que, geneticamente, nosso DNA muda com as frequências que produzem nossos sentimentos, e que as frequências energéticas mais altas, que são as do Amor, impactam no ambiente, de uma forma material, produzindo transformações não só em nosso DNA mas em todo o ambiente. Quanto mais Amor deixarmos fluir por nossos corpos, mais adaptados estaremos para enfrentar o que possa acontecer em em nossas vidas. E podemos conduzir TODO o nosso planeta, mediante nossos pensamentos positivos em conjunto, para o melhor futuro possível.

Fonte: “O Efeito Isaias” – Gregg Braden

http://filosofiadamente.com.br/2016/06/06/o-efeito-isaias/

Merkabah – Consciência e Ativação de seu Veículo de Luz

MER, significa luz, KA significa espírito e BA significa corpo.

A Merkabah é o veículo de luz do ser humano, capaz de transportar o espírito (em estágios mais avançados até o corpo físico) para outras dimensões.
Através de estudos dos ensinamentos sagrados de Lemúria, Atlântida e antigo Egito, unificando com conhecimentos e estudos sobre física quântica e geometria sagrada foi possível a descoberta de um poderoso conjunto de técnicas que possibilitam alcançar a ativação completa do corpo e veículo de luz.
Juntamente com a abertura do chakra cardíaco e alcance da vibração de amor incondicional, somos capazes de fazer uma limpeza dos canais energéticos e sutis de nossos corpos, ampliando e elevando nossa consciência.

Através da geometria sagrada, trazemos à consciência a existência de vários campos magnéticos que circundam nossos corpos (um deles é o campo formado pela estrela tetraédrica), e através da meditação da Merkabah, conseguimos acessar estes campos, acionando nosso veículo de luz e projetando nosso ser para outras dimensões.

A conscientização e ativação do veículo Merkabah de luz pode trazer vários benefícios ao ser humano:
• Acelera consideravelmente o processo de ascensão
• Possibilita uma ampliação da auto consciência, assim como da consciência das relações com outros seres, planeta e universo, num geral
• Ativação dos canais energéticos dos corpos físico e sutis
• Harmonia e integração completa do ser
• Acelera e aumenta os insights – auto consciência
• Melhora o desempenho do corpo físico
• Ativa áreas do cérebro, aumentando o potencial
• Aumenta o potencial energético geral
• Aumento de habilidades como telepatia, clarividência, bi-locação, multi-locação

A Merkabah é um campo de luz que gira em sentidos contrários e que afeta espírito e corpo simultaneamente. É um veículo que pode levar espírito e corpo (ou a interpretação da realidade de uma pessoa) de um mundo ou dimensão para uma outra. Na verdade, a Merkabah é muito mais do que isso, porque ela pode criar uma realidade tanto quanto se mover entre realidades. Para nossos propósitos, entretanto, nos concentraremos principalmente no seu aspecto como um veículo interdimensional (Mer-Ka-Bah significa carruagem em hebraico) que nos ajudará a voltar ao nosso estado mais elevado de consciência original.

Merkabah é uma energia que, segundo nosso entendimento, não tem dono e não pode ser qualificada. Podemos tentar qualificá-la, assim como alguns o fizeram com a Geometria Sagrada, mas só podemos fazê-lo em relação a generalidades, uma vez que se trata de energia e de substância etérica do Deus Criador. Seu propósito aparente é observar as criações divinas e avaliar para o Criador se aquela consciência específica atingiu o nível prescrito, em quantidade e espécie, que lhe permita ascender a um nível mais elevado de consciência ou dimensão.

O que é a Merkabah, em sua consistência?

Significativamente ela é constituída pelas inteligências combinadas dos 24 Anciãos, aos quais podemos nos referir como os “Deuses das Mudanças”, assim como nove dos Deuses das Mudanças fazem parte do Conselho Crístico. Esses 24 Anciãos não devem ser confundidos com os 24 Anciãos que estão à Mão Direita do Criador e que, por direito, são deuses criadores e podem comandar (assim como o faz o Único Criador) legiões de universos, mas que preferem servir altruísticamente às necessidades do existente Mega-Criador. A Merkabah é destinada a avaliar as formas distintas de consciência e inteligência e, periodicamente, facilitar sua integração ao nível imediatamente superior de consciência, quando for apropriado e aceitável. Este é um processo contínuo em todos os universos, permitindo ao Criador resgatar o que foi criado e que possa ter-se perdido temporariamente. A Merkabah, conforme declarado em vários livros recentemente publicados, pode ser comparada à utilização da Geometria Sagrada, e apesar de seus resultados serem aparentemente exatos e compensadores, envolve um procedimento e uma disciplina muito complicados para as pessoas comuns; portanto, seu objetivo e eficácia podem ser limitados. Presumindo-se que assim seja, o seguinte texto servirá para simplificar o assunto.

Como declarado anteriormente, Merkabah é uma energia sagrada, formada e controlada por uma inteligência superior para identificar em qualquer dimensão, aqueles elementos de consciência que já estão prontos para a ascensão. Acredita-se que este processo de ascensão é baseado numa razão de proporção que provavelmente atinge os 33,33%, ou um terço da população atual da Terra. Pesquisas sobre referências a este fenômeno, registradas pelos antigos em seus escritos e memórias, parecem confirmar este percentual e também indicar que, a menos que um terço de qualquer população planetária tenha atingido o prescrito estado de consciência, assim tornando-se qualificada para ascensão, a Merkabah não será ativada.

A Merkabah é constituída através de energias exclusivas e pré-determinadas que se movimentam em rotações opostas ou contrárias, isto é, por uma energia no vórtex, girando no sentido horário, e outra no sentido anti-horário, que formam um portal para a dimensão seguinte, através do qual as consciências qualificadas podem elevar-se. Uma explanação mais simplificada é a seguinte: para que possamos nos qualificar, cada um de nós precisa transformar o corpo material (físico) num corpo de luz, que então nos fornecerá automaticamente a chave para a passagem através da Merkabah para o Cinturão de Fótons (a Consciência Crística).
Declarei anteriormente que a Merkabah e o Cinturão de Fótons estão vinculados de maneira muito próxima e divina. Cientificamente o Cinturão de Fótons se refere à Idade de Ouro, ou de 2.000 anos de luz; sua radiação é chamada radiação manásica. Espiritualmente, no entanto, podemos considerar a Idade de Ouro e de luz como sendo representativa da morada do Cristo. Seguindo este pensamento, a radiação manásica é a emanação ou radiação do poder e da presença do Cristo. Assim relacionados, podemos facilmente ver a interconexão entre Merkabah, Cinturão de Fótons e Cristo. O Cinturão de Fótons está numa quarta dimensão de consciência, um grau acima da nossa terceira dimensão e, portanto, não podemos entrar nessa dimensão mais elevada até que tenhamos completo domínio sobre a terceira dimensão.

O instrumento que mede nossa consciência planetária e que determina o percentual da humanidade que está pronto para ascender à Era de Ouro ou de luz, que na verdade é a Consciência Crística, é a Merkabah e os 24 Anciãos que, juntamente com Cristo, determinam e selecionam quais de nós somos elegíveis para a promoção da terceira para a quarta dimensões. Esta consciência coletiva forma o veículo através do qual evoluiremos da quarta para a quinta dimensão. Entretanto, nada disso acontecerá se não fizermos nossa parte, que consiste em transmutar nosso corpo físico em um corpo de luz, assim como o grande Mestre Jesus o fez.

 

Fonte: viva-consciente.blogspot